Pessoas que choram muito são poderosíssimas; diz estudo

O choro, visto por muitos como sinal de fraqueza, é na verdade uma maneira de equilibra as emoções, e os “chorões”, geralmente lidam melhor com as frustrações e tristezas 

Tudo na sociedade têm “escalas” de aceitação, inclusive nossos sentimentos, e a tristeza é classificada como um sentimento negativo, que deve ser reprimido.

A própria representação corporal da tristeza, como ombros caídos, olhar triste, e principalmente o choro, são vistos como características de pessoas fracas e inseguras.

Pelas “normas” de boa convivência da sociedade moderna, o ideal é estarmos sempre alegres, positivas e dispostas.

Entretanto, não é assim que funcionam nossos sentimentos, e ficamos tristes ou aborrecidos com frequência, e de acordo com a forma que lidamos com isso, é normal se sentir assim eventualmente.

Pessoas que choram muito tem um equilíbrio emocional melhor

Pessoas que choram quando se sentem tristes, são seguras de si, e usam o choro como forma de extravasar as emoções ruins e deixá-las fluir até que se acalmem.

Dotados de grande inteligência emocional, sabem que é preciso aliviar e não reprimir o que está incomodando.

Estudos científicos comprovam que pessoas que reprimem suas emoções e tem dificuldade de chorar são propensas a desenvolverem doenças como asma, hipertensão e patologias cardíacas.

O choro também funciona como uma verdadeira “limpeza da alma”, quando terminamos de chorar, geralmente vemos as coisas de forma mais clara e muitas vezes até vislumbramos algum tipo de solução ou conforto.

O choro estimula a libertação de endorfinas em nosso cérebro, então funciona como uma verdadeira terapia do organismo, e traz uma sensação de relaxamento quando não é reprimido.

Isso ocorre porque na primeira fase do choro, apenas ativamos a endorfina, mas na segunda fase ela é liberada trazendo relaxamento. Por isso em alguns casos chorar pode trazer até mais benefícios que sorrir.

 

Como já dizia a poeta uruguaia Sara de Ibáñez: “Vou chorar sem pressa. Vou chorar até esquecer o choro e alcançar o sorriso”.

Uma pesquisa realizada na Universidade da Flórida, concluiu que chorar profundamente terapêutico, e é potencializado quando junto de um “remédio relacional”, que é chamado o apoio emocional das pessoas que amamos.

Segundo eles, o choro de tristeza depois de perder alguém, tem pode catártico.

Os “chorões”, também são mais sinceros em seus relacionamentos. Por estarem acostumados a lidar com os sentimentos ruins, enfrentando sem repressão as tristezas, eles se sentem mais livres para serem honestos com relação ao que aceitam ou não de seus parceiros.

O choro é uma das expressões mais intimas dos sentimentos, e quando choramos junto com alguém, estamos abrindo nosso coração para essa pessoa, e se ela “aceitar”, esse sentimento sem tentar barrá-lo ou diminuí-lo, muitas vezes com falsas palavras de alento, essa relação se estabelece de forma solida e positiva.

Vale lembrar que esse choro considerado normal, ocorre eventualmente, motivado por algum fator externo.

Aquelas pessoas que vivem com sensação de tristeza e nem sabem qual motivo, podem estar sofrendo de depressão e precisam de ajuda especializada.

 

Written by Silvia Cardoso

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings