Acusado de matar Tatiane Spitzner tenta suicídio e defesa pede sua transferência

Advogados responsáveis pela defesa de Luís Felipe Manvailer, de 32 anos, acusado de matar a própria esposa, a advogada Tatiane Spitzner de 29 anos, tentam conseguir autorização de transferência do professor da Penitenciaria Industrial de Guarapuava, para o Complexo Médico Penal em Pinhais, alegando que Manvailer estaria com depressão profunda.

Segundo a defesa do homem, ele tentou inclusive tirar a própria vida e estaria necessitando de cuidados médicos e psicológicos urgentemente. No pedido de transferência a defesa alega ainda que essa depressão seria decorrente do “turbilhão de emoções” que ele vem sofrendo nos últimos dias, desde a morte de Tatiane.

O Ministério Público do Paraná pediu que fosse feita avaliação psicológica de Luís Felipe, para depois poder apreciar o pedido, e avaliar a necessidade ou não de transferência.

A Penitenciaria comunicou que ele apresentou alguns hematomas no pescoço e que aparentemente havia se cortado. Mas que já havia recebido atendimento médico, e que se dizia emocionalmente muito abalado e que só desistiu do suicídio, pois havia se lembrado de sua mãe.

Familiares de Tatiane, por sua vez dizem não achar crível a alegação da defesa de Manvailer, uma vez que ele apresentou apenas ferimentos leves, e que não comprovariam uma real tentativa de suicídio.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Bebê nasce após mãe ter barriga estourada em acidente grave em SP

Vacina contra Diabetes é testada e médicos comemoram o sucesso dos resultados