Mães estão comovidas com a foto desta mãe e sua enfermeira no Facebook

“Naquele momento em que estava tão vulnerável, cansada, assustada e instável”.

A frase citada acima é da escritora Jill Krause. Ela é mãe de quatro filhos e decidiu compartilhar no perfil da rede social uma história emocionante.

O arrepio vem fácil especialmente em mães, enfermeiras e doulas que já passaram pela mesma cena.

A mulher que aparece na foto é uma enfermeira que está de joelhos ajudando uma mulher no banheiro. Por um instante foi possível acompanhar uma atitude tão nobre da profissional que tem olhar humanizado com as mamães que precisam de apoio.

Leia o post da escritora sobre a imagem no Facebook:

“Eu nunca vou esquecer o rosto das enfermeiras que me acompanharam até o banheiro depois de dar à luz cada bebê.

Naquele momento em que estava tão vulnerável, cansada, assustada e instável.

Minha barriga desinchou, e minha modéstia se foi. Elas me trataram com tanta bondade e dignidade.

Para mim, estes foram momentos de empoderamento e confirmação que eu tenho pessoas para me ajudar, mesmo que seja por pouco tempo, em um banheiro, enquanto uma amável enfermeira me mostra como colocar uma almofada de gelo na minha calcinha pós-parto.

Esta foto feita pela minha amiga me faz lembrar de tudo.

Eu consigo sentir o cheiro do curativo.

Vamos compartilhar isso para as enfermeiras, as doulas e qualquer outra pessoa que nos ajuda depois do parto.”

O post viralizou e não demorou para que muitas mães compartilhasse e deixasse comentários de gratidão a enfermeira. Para ter ideia da dimensão do assunto, em  um dia, menos de 24 horas depois de ter sido publicado, 24 mil pessoas haviam compartilhado, curtido e comentado.

Veja outro depoimento:

“Meu marido e eu perdemos nossa filha com 23 semanas há dois anos, e eu tive meu querido filho no mesmo hospital em Maio.

Todas as enfermeiras conheciam nossa história e quando meu filho nasceu ele não estava respirando.

Ele foi levado imediatamente para UTI Neonatal e eu simples não conseguia parar de chorar. As enfermeiras choraram comigo.

Elas acariciaram meus cabelos e minhas costas, e fizeram tudo o que puderam para me levar até a UTI para ver o meu menino.” Contou Lauren Self.

 

Pai espanca filha de dois meses até a morte durante consulta da mulher

Mãe de Eliza Samúdio revela toda a verdade: ‘Guardei até agora esse segredo’