Justiça decidiu: Ex-marido e amante terão que pagar indenização à mulher traída

Sandra, de Galileia, Vale do Rio Doce foi a primeira mulher a receber indenização moral e financeiramente pelo término do seu casamento.

Os nomes a seguir são fictícios para preservar os envolvidos.

Sandra ganhou em primeira Instância a indenização financeira e moral após ter tido o casamento rompido depois de dez dias de casada.

Seu ex-marido e a amante Adriana foram condenados a pagar à mulher os valores estabelecidos pela justiça: R$ 11.098 por danos materiais e R$50 mil por danos morais.

A decisão foi o juiz Roberto Apolinário de Castro, da 2ª Vara Cível de Governador Valadares.

Segundo Sandra, ela se casou no dia 19 de dezembro de 2009 e neste mesmo dia, logo depois da cerimônia, descobriu que seu marido tinha um caso com Adriana.

Dez dias depois eles já estavam divorciados e Ricardo foi morar com a amante levando os bens materiais da casa: televisão, sofá, o rack da sala e a cama.

Sandra relata que tudo foi muito humilhante e constrangedor para ela, causando aborrecimentos e um transtorno enorme.

Levou à justiça documentos que comprovavam que ela gastou R$ 11.098 com os preparativos do casamento e pediu R$30 mil de indenização.

Versão de Ricardo e Adriana

Ricardo e Adriana contestaram.

A amante alegou que não poderia se responsabilizar pelo término do casamento e Ricardo disse foi ele quem pagou as despesas do casamento e se baseou em notas fiscais que mostravam as compras de materiais de construção.

Porém, o o juiz da 2ª Vara Cível de Governador Valadares, Roberto Apolinário de Castro, não aceitou os argumentos por haver provas de que no dia da cerimônia e nos primeiros dias do casamento, a amante contatou a noiva para dizer que Ricardo estava mantendo um relacionamento com ela.

Além disso, os dois foram morar juntos antes do divórcio ser concretizado.

O juiz ainda concordou com a humilhação de Sandra, uma vez afira que houve cinismo por parte da amante durante a audiência.

A decisão é passível de recurso.

Written by Silvia Cardoso

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

35 Comments

  1. Parabéns ao juiz que proferiu a sentença , é justiça sendo feita , ainda que paga a indenização , não sai da cabeça a angústia da traição , porque não honrou a palavra que deu , ou porque não se separou primeiro , depois de 17 anis de casada meu marido me deixou e foi morar com outra me tomando até o cartão de vale refeição .
    Mas estava morando com ela dois meses antes de me deixar .como teavalhava a 30 kms de casa fiquei sabendo depois .
    Me amargurei tanto que Já faz 3 anos e ainda dói demais .
    Não pela separação , mas pela traição .

  2. Em minha concepção acredito que a pessoa prejudicada realmente sofreu uma decepção muito grande,e ela tem que ser ressarcida de seus prejuízos desde que os réus possam pagar pelo ato falho

  3. Achei ótimo eu já fui traída. Meu ex me traia direto aí fui cansando nem queria mais dormi junto com ele. Daí foi a gota d’água qdo um dos amigos dele mandou foto dele com uma puta no colo dele e ele pegando nas partes íntimas dela. Se eu tivesse feito isso tbm eu queria vê se ele teria gostado como gostei de todo mal que ele me fez

  4. Isso tinha que ser lei traiu pago minha mãe passa por uma humilhação desta meu pai traiu e amante ganha pensão fin do mundo. E já e idosa está e a lei do nosso Brasil.

  5. O meretissimo juiz Roberto Apolinário de Castro, sempre correto ,temente a Deus, jamais iria deixar essa mulher sem justiça…..
    Se existissem juíz igual ao meretissimo Roberto Apolinário de Castro, as pessoas pensaria duas vezes em trair seus parceiros……
    Meretissimo o Sr, deveria estar em Brasília lutando por nós, ABS de uma mulher que desde menina te admira muito.

  6. Eu acho corretíssimo o que a Sandra fez procurando a justiça pra ser indenizada. Pois isso é uma humilhação muito grande e muita falta de respeito. Mesmo sabendo que dinheiro nenhum paga a dignidade de ninguém.

  7. Estou de pleno acordo e dou meus sinceros parabéns ao Juiz , quisera eu ter tido a sorte de tê-la em minha defesa no divórcio , meu ex sustentou a amante 28 anos , fui humilde por ambas as parte e espancada suportei até meus filhos ficarem de maior , passei por Psiquiatra que ordenou tratamento por tempo indeterminado mas nunca tive condições de fazer por falta de dinheiro

  8. Acho muito justo pois o constrangimento e grande da parte traída pois a amante normalmente tira proveito da situação, e a pessoa traída normalmente fica sem chão e deprimido, com tanta falta de justiça já passei por isso abandonei tudo por Mendo de algo pior acontecer e por vergonha de toda a situação ,tirou toda a minha pás pois oque eles poderão fazer de pior eles fizeram e ainda sai como se eu tivesse traído, muita triste e com 3 filhos de menor pr cuida,sem dinheiro sem teto nem um sustento tive que começar do zero,tmbm que ter justiça sim,a casos e casos neeeeee,mas acho muito justo