Desesperada, Luisa Mell teme parar na cadeia após salvar animais em Brumadinho: “Se eu sumir por aqui é que fui presa”

O rompimento da barragem de Brumadinho, Minas Gerais, foi uma tragédia devastadora. Até hoje mais de uma centena de pessoas continuam desaparecidas, muitos mortos, sobreviventes que perderam todos os bens materiais, inclusive as vidas de amigos e familiares.

Os animais também sofrem, bombeiros e voluntários empregaram todo o esforço para salvar os bichinhos, vacas, cavalos, cães, gatos e outros em um cenário nunca tido antes no Brasil.

Luisa Mell é conhecida como uma ativista pela causa dos animais, que juntamente com amigos e outras pessoas que lutam pela causa, para que animais não sejam vítimas de maus tratos e abusos, está passando um dilema.

A ativista esteve em Brumadinho para se juntar a outras pessoas na tentativa de salvar o maior número de animais possível, porém ela denunciou, o que, segundo ela, foi um ato precipitado. Luisa disse ter visto um helicóptero sobrevoando o local e dando tiros nos animais, que esperavam por resgate.

“Eles não queriam salva os animais, queriam tirar a vida dos animais, que é o que estão fazendo atirando do helicóptero. A hora que escutei a história falei “não é possível uma coisa dessas!”. É verdade. Olha que lixo. Olha que barbaridade. Olha que atrocidade”. Comentou Luisa Mell.

Ela continuou com os comentários “Infelizmente, alguns animais vão ter de ser eutanasiados. Eu to ciente disso. Apesar de ser muito triste pra mim, a eutanásia é uma realidade em casos como esse. Mas o que a gente questiona é que não é eutanásia de cima de um helicóptero atirando. Isso é crime.”

Por causa disso, ela acredita estar sendo ameaçada e completou; “Tão com plano pra me tirar de todas as ações”. “Pelo menos consegui atingir meu objetivo. Foi cancelada essa palhaçada de ficar atirando do helicóptero e agora tão começando a resgatar os animais. Talvez eu não consiga participar, porque tá todo mundo me sabotando, mas não to nem aí. Se salvarem os animais, pra mim já tá bom”.

View this post on Instagram

Eu n falei que estavam m sabotando? Pq n queriam salvar os animais coisa nenhuma! Querem matar! Ontem qd me falaram q o helicóptero estava atirando nos animais… eu n conseguia acreditar! Mas era verdade! Os animais estão pagando pelo crime da vale!!!! “Eram 14h37. Um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) fazia voos rasantes em uma área devastada do Córrego do Feijão, numa região isolada e mais próxima da barragem de rejeitos. Um agente armado com fuzil mirava, de dentro do helicóptero, locais onde enxergava animais na lama. E disparava.”

A post shared by Luisa mell (@luisamell) on

Written by Silvia Cardoso

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings