Ansiedade noturna, a dificuldade de acalmar a mente devido às preocupações do dia

Será que você está passando por isso?

Os sintomas surgem aos pouco e nem sempre são observados, por isso é mais difícil reconhecer que você pode estar sofrendo de ansiedade noturna.

Conhecer os sintomas é uma maneira de tratar desse problema que interfere na qualidade de vida, que implica nos resultados no trabalho, começa a apresentar queda no ritmo ou na produção, aumento da irritabilidade por conta das noites mal dormidas e outros.

Ansiedade noturna é muito séria e centenas ou milhares de pessoas estão sofrendo os efeitos sem desconfiar da causa. Um dos principais sintomas é após um dia intenso de trabalho, em que tudo o que mais de se deseja nesses dias me que o estresse foi mais elevado que o habitual é deitar na cama e ter ótimas horas e sono para reparar o esgotamento. Surpreendentemente essa pessoa não consegue “pegar no sono”, fica se revirando de uma lado para o outro tentando dormir, alguns só conseguem por volta das 3:00 horas da manhã ou até mais, quando falta pouco para levantar e recomeçar seus compromissos. Esse tipo de insônia é por causa da ansiedade noturna.

Outro sintoma que também indica ansiedade noturna é a inquietação da mente, quando se tem dificuldade em coordenar os pensamentos e acalmar para se sentir melhor. Um modo mais simples de explicar é quando o indivíduo tenta dar atenção a uma conversa, um livro ou um programa de TV e sua mente não para de pensar em outros assuntos de maneira intensa, que nada tenha a ver com o momento.

Sensação de insegurança constante, músculos contraídos, apertamento dos dentes, isso acontece mais durante a noite, conhecido como bruxismo, são outros sintomas também com referência da ansiedade noturna.

Para reduzir a ansiedade noturna e ter melhor noite se sono, tomar chá morno de camomila, capim sidreira, alface, ajuda a relaxar. Também seria bom fazer caminhada, evitar alimentos gordurosos no jantar. Ouvir uma música suave, durante o dia, beba suco de maracujá.

Não faça uso de medicação por conta própria, se não atenuar os sintomas, procure ajuda profissional.

Written by Silvia Cardoso

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings