Alerta! Jovem aprendeu da pior forma porque não se deve entrar na água usando lentes de contato

A comissária de bordo Natalie Rance, de 24 anos, depois de conseguir um emprego, foi fazer uma bateria de treinamentos, e entre eles, tinham técnicas de sobrevivência no mar, como a jovem usava lentes de contato desde os 11 anos de idade, não se atentou para tirar as lentes antes de começar os treinamentos.

A jovem britânica, então pegou uma infecção ceratite acanthamoeba (AK), desencadeada por uma ameba encontrada na água. A jovem corria o risco de perder a visão em um olho, já que a ameba agressiva pode penetrar através do globo ocular.

Para manter a visão, a jovem teve que ser submetida à um transplante de córnea.

Natalie também precisou remover a lente cristalina natural de seu olho direito, e agora precisa de uma íris artificial inserida para ver claramente. Ela disse:

“Acredito que contratei a infecção quando estava treinando para um novo emprego para me tornar tripulante de cabine, simulando um avião abandonando uma piscina enquanto usava minhas lentes.”

“Então comecei sofrer os efeitos rápidos dos sintomas que aprendi sobre os riscos associados ao uso de minhas lentes na água”.

Ela acrescentou: ‘Eu usei lentes de contato a partir dos 11 anos de idade e cuidei bem dos meus olhos.

“Fui aconselhada a limpá-las em solução depois de usá-las enquanto nadava e me lembro vagamente de ser informado sobre algo que vivia na água.

“No entanto, eu era ingênua para presumir que esta era uma condição causada por água suja ou climas tropicais, e não algo que pudesse ser encontrado na água da torneira ou nas piscinas que todos presumimos que são seguras.”

AK pode ser encontrado em toda a água, incluindo água aberta, água da torneira doméstica e algumas piscinas. E o número de infecções por acanthamoeba teve um aumento em todo o Reino Unido nos últimos anos.

“Espero que compartilhar minha jornada – incluindo confrontar a água mais uma vez nas Ilhas Scilly para nadar com focas cinzentas – dê aos espectadores uma compreensão de como é sofrer perda de visão e receber um órgão doado. Estou extremamente grato pelo tratamento médico que recebi e continuo a receber no Bristol Eye Hospital.”, agradeceu Rance.

“Eu também sou eternamente grato ao doador do meu olho, pois isso não teria sido possível sem o incrível e desinteressado ato de doação de órgãos e tecidos.”, completa.

Written by Silvia Cardoso

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings